segunda-feira, 4 de abril de 2011

quindim

hoje já é amanhã
e ontem já é anteontem
o vinho que eu bebo
a música que ouço
a fumaça que trago
a droga que tomo
o cheiro que arde
a cor que apela
o olho que brilha
a boca que mente
as pernas que sentem
o calor da cidade
cidade linda, cidade bela
cidade maravilhosa
o mar, o mar, o mar
ah, o mar!
o som que invade a cabeça
a procura que em mim tropeça
e eu achei você em um bar, menina
bebendo aquela mesma bebida
ontem à noite, ontem à noite
quindim, quindim, que será, sem tu, de mim?
quindim, quindim, até quando será assim?

-

Glory Box, Portishead

Para P.C.

Um comentário:

Thalita B. disse...

que será de mim sem essas palavras que você escreve pouco?
lindo, nem preciso falar!

ps: :*