quarta-feira, 6 de agosto de 2008

O mar, a flor.

O mar dança ciranda com as pessoas!
à vezes se fecha, às vezes se abre.
Na verdade, tudo é uma questão de saber dançar!
Acariciar quem nos acaricia, viver com quem nos faz sorrir.

Estar mal não faz com que façamos o outro bem,
O mar faz mau às rosas, que, em demasia, faz mau ao mar.
Não sei porque surgiu esse tema, mas me acho um mar, também.

O mar interior, o máximo valor.

2 comentários:

Amiel Nassar Rivera disse...

Dos poemas lidos até agora, este, talvez,s eja o de que mais gostei. gosto das imagens do mar e das rosas.além disso, parece que esse poema começa a apontar mudanças em seus horizontes existenciais.

eu quero ser você. disse...

e como aponta.

;D